Oito grandes problemas com a computação na nuvem

Oito grandes problemas com a computação na nuvem

 

Eu não vou tão longe para imitar as palavras da velha música de Edwin Starr War e perguntar: “Nuvem, por que é bom?” Antes de responder “Absolutamente nada”.

 
Esse não é o caso, mas eu não teria problema em sugerir que, em várias casos, a nuvem é mais um caso da indústria de TI, balas de prata promissoras e sob entrega em várias contas.

 
Vamos examinar algumas áreas onde a nuvem é irregular:

 

Bandwidth (Largura de Banda)

A nuvem precisa de conectividade de rede, assim como os seres humanos, precisam de oxigênio. Como é o caso de muitas grandes cidades, os links são irregulares, lentos ou pouco confiáveis, os serviços da nuvem sofrem. A nuvem é vendida na parte de trás da conectividade “onipresente”; na verdade, a conectividade é qualquer coisa, mas onipresente.

 

Performance

Quando as redes são lentas ou sobrecarregadas, o desempenho pode ficar impraticável. Use o Microsoft Word instalado no seu disco rígido local e então use o processador de texto do Google em uma conexão lenta, é praticamente inutilizável à medida que seu teclado ultrapassa seu cursor.

 

Features (Funções)

Os fornecedores de aplicativos da nuvem dizem que você não precisa de todos esses recursos extras e, muitas vezes, oferecem versões “leves” de aplicativos que deixam os usuários empolgados com as funções.

 

Exception handling (Regras de exceções)

Como acontece com as funções, os fornecedores dizem que é melhor deixar o aplicativo mostrar como instituir o fluxo de trabalho de melhores práticas, em vez de ajustá-lo. Tente dizer isso a um cliente que utilize um ERP e que tenha bons motivos para personalizar ou fazer algo diferente dos concorrentes por razões competitivas ou outras.

 

Governance (Gestão)

Às vezes, existem bons motivos para não permitir que fornecedores de nuvem processem e armazenem seus dados onde eles preferem. Veja o que aconteceu com o Safe Harbor e a queda do caso Edward Snowden. É por isso que empresas como a Egnyte estão oferecendo software híbrido no local e serviços em nuvem.

 

Security (Segurança)

Todos sabemos que as autoridades de vigilância leem todas as nossas coisas na nuvem e há muito espaço para que os fornecedores façam o mesmo. A nuvem pode realmente ser mais segura do que a TI local, mas os fornecedores de nuvens oferecem um atraente pote de mel para os bandidos.

 

Costs (Custos)

A nuvem começa barata e torna-se muito cara, uma vez que você pagou anos de assinaturas e adicionou complementos. Além disso, há casos em que as despesas de capital são preferíveis às despesas operacionais, que os defensores da nuvem parecem ver como sempre superiores.

 

People (Pessoas)

Ninguém gosta de dizer isso, mas um dos segredos “sujos” da nuvem é a capacidade de se livrar dos funcionários. Esses são os recursos que podem trazer informações, sentido e experiência para o gerenciamento de sua empresa.

 

A computação em nuvem é muito útil quando você precisa agir rápido, porque o negócio está caindo às margens ou um regulador diz que você age agora ou sofre as consequências. Mas, muitas vezes, é uma solução tática que pode isolar os decisores no valor da infraestrutura interna rápida, altamente disponível e bem gerenciada, que oferece suporte à diferenciação competitiva. O hype para a nuvem é alto, mas não deve nos ajudar a tomar decisões inteligentes e independentes.

 

Artigo originalmente publicado em Inglês pelo Site IDG Connect.

Tradução: Kleber Ramos, Técnico da Blue Solutions.

 

Leia também:

Qual provedor de Computação em Nuvem vai fazer chover primeiro? Office 364 ou AmazOff? Uma crítica sobre Computação em Nuvem

O que é computação em nuvem e quais os principais tipos?

Avaliação de Plataformas em Nuvem: Microsoft Azure vs Amazon AWS vs Google Cloud vs Oracle Cloud

Nova norma ABNT estabelece critérios para Segurança em Serviços em Nuvem

Read More