Evento Business Monitor com Golfe marca fim de ano

Em parceria com a Ingram Micro Brasil e com a Veritas, a Blue Solutions realizou mais um evento de fim de ano voltado para clientes da área de saúde, na última quarta-feira (16).

Dessa vez o local escolhido foi o Embrase Golfcenter, um campo de golfe em São Paulo, e os clientes puderam interagir com o esporte, aprendendo um pouco da história e das técnicas. Houve uma parte de clínica de golfe onde as pessoas puderam treinar tacadas livres e ao final foi realizado um mini torneio, em uma parte do campo de golfe.

Edgar Monteiro, diretor executivo da Blue Solutions, comandou a apresentação sobre Business Monitor e a Veritas realizou a apresentação “Como o bom gerenciamento de informações e o Big Data podem ajudar o setor de Health Care a economizar bilhões de dólares”.

Veja em nosso blog a matéria “Quantos Terabytes de Dark Data sua empresa tem acumulado”, relacionada com a apresentação feita pela Veritas.

Além disso, os convidados puderam aproveitar um delicioso jantar com rodízio de pizzas e ao final houve sorteio de brindes.

Veja mais fotos do evento:

É mais um evento que a Blue Solutions realiza para encerrar mais um que passou.
Desejamos a todos boas festas e um ano de 2016 cheio de prosperidade e realizações!!

Read More

Quantos Terabytes de Dark Data sua empresa tem acumulado?

Dark Data é um termo menos conhecido e não tão glamouroso como Big Data, mas muitas empresas tem coletado esse tipo de informação e gasto muito dinheiro armazenando, sem necessariamente fazer uso das mesmas.

A maioria das empresas tenta acumular todas as informações transacionais possíveis de um cliente, e concentram suas análises nesses dados, tais como históricos de compras, endereços fornecidos, números de cartão, mas muitos outros dados são coletados nesse processo e nem sempre são considerados, como, por exemplo, o horário em que determinado cliente acessa, se a conexão era mobile ou desktop, ou mesmo a localização física onde o cliente fez a compra.

Os dados considerados como Dark Data são um subproduto na aquisição dos dados transacionais, muitas vezes armazenados, mas poucas vezes considerados na solução de problemas e detecção de padrões. São dados armazenados muitas vezes para comprovar que uma determinada ação ocorreu, mas que são obsoletos do ponto de vista operacional da empresa.

Alguns exemplos de Dark Data:

  • Dados gerais de clientes
  • Dados de compras já entregues
  • Dados de pedidos já recebidos
  • Arquivos de logs
  • Extratos de contas
  • Dados de ex-empregados
  • Declarações financeiras
  • Dados brutos de pesquisas (respostas)
  • E-mails antigos
  • Anotações ou apresentações
  • Versões anteriores de documentos relevantes

Enfim, a geração desse tipo de informação não tem fim.

Quais os perigos?

Muitas vezes algumas dessas informações são sensíveis e devem ser protegidas contra violação, vazamento e perda como outras informações, isso implica em altos custos para manter esses dados nem sempre relevantes.

Também tem a tendência de se acumularem muito rapidamente e com isso aumentar os custos de processamento, armazenamento e backup dessas informações, prejudicando performance em sistemas críticos de maior relevância mesmo que esses dados não sejam utilizados

Quais as oportunidades?

Com esse tipo de informação muitas questões do negócio podem ser respondidas, por exemplo:

  • Existem clientes que compram em lojas do mesmo grupo em diferentes localidades?
  • Eles compram os mesmos produtos nessas lojas?
  • Existe um horário ou dia da semana em que determinado cliente costuma comprar?
  • Existe um horário que um determinado cliente lê nossos e-mails? Isso coincide com a compra? Será que se aproximarmos o horário que enviamos o e-mail com o horário que ele normalmente compra, ele passará a comprar mais?
  • Nossos servidores de e-commerce tem entregado todas páginas com alta performance? A taxa de fechamento das vendas está relacionado com a performance das páginas? Existe alguma região do país onde a performance é baixa? Compensa colocar um servidor mais próximo desses clientes para melhor atendê-los?
  • Existem clientes de uma determinada região que tem demandado mais serviços que os demais? Nessa região existe algum fator crítico de infraestrutura que nos impede de atender bem o cliente? É possível reverter isso?

Case prático

Um exemplo prático ocorreu com a Gate Gourmet, uma empresa que presta serviços de alimentação para companhias aéreas na Suíça. A Gate Gourmet tinha uma baixa taxa de satisfação entre os funcionários.
Depois de analisar dados demográficos entre os funcionários que haviam saído da empresa, descobriram que boa parte da insatisfação poderia estar relacionada com a distância de moradia dos funcionários aos aeroportos e os meios de transportes disponíveis.
A Gate Gourmet mudou seu processo de contratação depois disso, passando a levar em conta esse tipo de informação e viu seus índices melhorarem significativamente.

E para sua empresa?

Claro que ninguém vai começar a levantar novas questões e descobrir novas constatações do nada, é preciso iniciar um processo de análise de dados, gestão a vista e descoberta de dados com uma ferramenta de Business Inteligence, com suporte a Data Analytics e Data Discovery.
Talvez os primeiros passos sejam confusos, inseguros e tortuosos, mas a prática leva a perfeição, então o primeiro passo é começar.

 

Leia também esse artigo da IDG Connect: What awaits discovery within ‘dark data’?

 

Referência do case: IDG Connect

 

 

Sobre o autor
Fernando Ulisses dos Santos
Diretor de Tecnologia na Blue Solutions
Especialista em Segurança da Informação
Certificado VCP-DCV, VCAP-DT, VCP-DT

 

Read More

Evento de Saúde & Tecnologia com soluções Oracle

A Blue Solutions, empresa com mais de 11 anos de experiência na atuação em soluções da tecnologia da Informação, e com grande conhecimento no segmento de HealthCare, realizou em conjunto com a Ação Informática e Oracle, um encontro onde foi abordado o tema “Saúde e Tecnologia com soluções Oracle.”

 O evento aconteceu no dia 26 de novembro de 2015, no NB Steak, em São Paulo, e contou com a participação de diversas instituições do segmento da saúde, e em especial a participação de uma empresa do segmento de varejo. Os participantes foram buscar conhecimento das soluções Oracle, segurança e continuidade de negócios, em um mercado em que também se faz necessário manter o atendimento 24h por dia, sem paradas ou falhas e com o melhor custo x benefício.

Iniciamos a abertura do evento com as boas-vindas, e em seguida foi apresentado pelo Adhálber Imanishi – Brand Manager Oracle da Blue Solutions, um breve comentário sobre como aplicarmos a continuidade de negócios na TI e os desafios dos CIOs.

Em seguida, foi palestrado pelo Sr. Reinaldo Ueno – Oracle Red Stack Sales, sobre a solução ODA – Oracle Database Appliance e suas facilidades e escalabilidade com total robustez e segurança. Ainda, houve a apresentação do case de sucesso utilizando solução Oracle da empresa Green Line Saúde, apresentado pelo Sr. Mauricio Garcia – Gerente de TI do grupo.

E para finalizar nossa manhã de tecnologia, tivemos um belo almoço servido pela equipe da NB Steak, onde pudemos saborear uma diversidade de carnes nobres.

Da esquerda para direita: Adhálber Imanishi (Brand Manager Oracle da Blue Solutions); Reinaldo Ueno (LAD ODA Product Manager); Daniel Ortiz (Diretor de Soluções da Blue Solutions); e Maurício Garcia (Gerente de TI da Green Line).

Vejas mais fotos na página do Facebook da Blue Solutions.

Read More

Blue Solutions no Business Club Healthcare

A Blue Solutions participa de mais um evento de encerramento do ano de 2015, o Business Club Healthcare, organizado pela TM JOBS, que sempre nos traz ano a ano muitas experiências.

O evento da área de saúde aconteceu no dia 30 de novembro, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo.
Neste evento, tivemos a oportunidade de rever as lideranças do setor e expandir o relacionamento. Ainda foram homenageados os destaques do ano no segmento de Healthcare, e em conjunto degustamos os melhores vinhos e cafés com Sommelier e Baristas renomados.

Adhálber Imanishi (Executivo de Vendas da Blue Solutions) e Tânia Machado (CEO da TM JOBS/organizadora do evento) 

Avi Zins (Consultor), Jacson Barros (CIO do Hospital das Clínicas de SP) e Adhálber Imanishi (Executivo de Vendas da Blue Solutions)
Read More

Business Monitor 1.8.4 traz novidades em filtros nas Views

A nova versão do Business Monitor foi liberada essa semana para atualização e traz novidades nas implementações das Views.

Agora é possível aplicar filtros diretamente nas Views, com comparadores lógicos avançados e macros, abaixo uma captura de tela com um filtro simples:

Com isso os RecordSet podem ser escritos de forma mais simples, de modo a existirem menos RecordSets fazendo a extração de dados (ETL) e otimizando as consultas à base principal.

Outras mudanças menores e pequenas correções de bugs estão documentadas na página de atualizações.

Atualize já sua versão!

Read More

Blue Solutions participa do Roadshow da Dell em São Paulo

Na última quarta-feira, dia 25 de novembro, a Blue Solutions participou de mais um Roadshow promovido pela Dell, dessa vez em São Paulo, no Hotel Hyatt.

O evento teve apoio da Microsoft e da Intel e contou com a presença de diversos clientes, que discutiram inovações do setor de tecnologia.

Com diversas palestras e casos de sucesso de clientes, o objetivo do evento era discutir os desafios e as tendências que afetam os CIOs e suas equipes. Os temas abordados nas palestras foram sobre segurança da informação, desafios da proteção de dados e de mobilidade.

O IDC, uma das principais consultarias e institutos de pesquisa em TI do Brasil, ministrou uma palestra sobre “desafios da busca da eficiência de TI em tempos de Cloud, Big Data, Mídias Sociais e Mobilidade”.

Equipe Blue Solutions: Michelle Feierabend (à esquerda), Adhalber Seiji (ao centro) e Alexandre Alves (à direita)

Segundo Fabiano Ornelas, Diretor de Canais da Dell Brasil”A Dell tem se fortalecido, cada vez mais, como uma fornecedora de soluções de TI ponta-a-ponta, por meio de um portfólio completo – que inclui hardware, software e serviços – direcionado tanto a usuários finais, como a micro, pequenas, médias e grandes empresas. Esse evento foi uma oportunidade para compartilhar com os profissionais de TI, de cada uma das cidades previstas, conteúdos exclusivos que podem ajudá-los a inovar a TI, além de proporcionar a troca de informações e experiências entre os participantes” (Fonte: Dell).

Read More

A Importância do Monitoramento no Ambiente de TI

A cada dia o ambiente de tecnologia da informação vem sendo mais importante, pois cada vez mais a TI está relacionada diretamente com os negócios das empresas.

Profissionais de TI são cada vez mais cobrados para garantirem a alta disponibilidade de ambientes sem qualquer “downtime” nos serviços críticos e de negócios da empresa. O problema é que esse processo de garantir que não ocorra qualquer problema no ambiente não é uma tarefa fácil quando não se utiliza uma ferramenta de monitoramento para o mesmo.

Fonte: Profissionais TI

Quando falamos de um ambiente de TI, o “downtime” pode ser ocasionado desde um problema de aquecimento nos servidores a um problema numa porta de switch. Realizar uma avaliação manual item a item para descobrir a causa raiz de um problema pode ser bastante trabalhoso e até mesmo consumir diversas horas de trabalho visto que, quanto maior o ambiente, maior a demanda de gerenciamento.

De acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria norte-americana Forrester, com 157 profissionais de TI, o custo de uma hora de inatividade (downtime) em uma organização pode variar entre 10 e 1 milhão de dólares.

O estudo também apontou muitas informações relevantes, tais como:

34% dos entrevistados passam por problemas de indisponibilidade todos os dias;
42% levam entre uma hora e uma semana para identificar a raiz de um problema nos serviços de TI;
60% deles costumam envolver entre quatro e dez funcionários na solução do problema.
Observem que, além de termos a indisponibilidade dos serviços, ainda temos os recursos de colaboradores utilizados de forma inadequada, visto que poderiam estar em projetos com foco no negócio, agindo proativamente e não “apagando incêndios”.

Mas, quando falamos na importância do monitoramento, não limitamos apenas a agir proativamente não deixando que ocorra um “downtime” nos serviços. Falamos também de monitoramento de recursos indiretos que poucas vezes os responsáveis pelo ambiente de TI observam. Um exemplo claro seria de uma empresa que contrata duas operadoras para garantir que nunca fique sem acesso à internet (redundância de link), mas que, após implantar um monitoramento no ambiente de TI, percebe que o segundo link fica com frequência indisponível, ou seja, a empresa paga por ambos os links e o secundário fica off-line direto. Neste caso, se o primeiro link ficar indisponível, o segundo poderia também estar, podendo assim afetar os usuários e os negócios.

Além deste cenário citado acima, o monitoramento também é muito importante para realização de investimentos corretos no ambiente de TI, pois a equipe consegue enxergar tendências do seu ambiente. A grande maioria das empresas possuem um TCO (Total Cost of Ownership), ou seja, tem uma estimativa financeira projetada para investimento no departamento de TI. Quando falamos principalmente de médios e grandes ambientes, onde o valor de TCO e de demanda são muito altos, qualquer falha pode ocasionar problemas irreparáveis.

Se o ambiente possui um monitoramento, os responsáveis pela TI conseguem obter dados suficientes para projetarem uma tendência de demanda, ou seja, é possível prever que em 3, 4, 5 meses a demanda por recursos (memória, cpu, network, discos, etc.) poderá ser maior, garantindo que o orçamento seja aplicado no que realmente é necessário.

O monitoramento de ambientes de TI possui diversos benefícios e a cada dia vem ganhando mais espaço. Devido a isso que empresas de portes variados estão investindo na criação do seus ambientes de monitoramento, denominado NOC, seja este interno ou com terceiros.

NOC é a definição de Network Operations Center ou Centro de Operações de Rede, local onde se centraliza a gerência do ambiente utilizando ferramentas de monitoramento conhecidas como Network Management System (NMS).

O NOC garante:

  • Colaboradores agindo proativamente;
  • Total disponibilidade dos serviços;
  • Projeção e avaliação de tendências;
  • Análise do Service Legal Agreement (SLA);
  • Relatórios do ambiente.

Aproveite e acompanhe a evolução do seu negócio online, com o Business Monitor. Você pode controlar diversos indicadores de TI e de outras áreas que irão fazer a diferença na sua gestão.

Fonte: Profissionais de TI, matéria escrita por Jorge Pretel.

Read More

Blue Solutions no Dell World 2015

A Blue Solutions participou no final do mês passado, entre os dias 20 e 22 de outubro, do Dell World 2015, evento anual da Dell que reúne clientes, jornalistas, parceiros e analistas.

O evento aconteceu em Austin, nos Estados Unidos, e apresentou novos produtos, soluções e serviços. Foram abordados os temas de Cloud Computing, Big Data, mobilidade e internet das coisas.

A Dell reforçou o portfólio nas áreas de Big Data e de solução para Data Center, para atender a demanda por tecnologias, combinando custo acessível e maior eficiência nos negócios.

Read More

Extraindo Indicadores do sistema de chamados de TI

A algum tempo atrás escrevi um  artigo sobre 6 indicadores para a TI onde dei alguns exemplos de indicadores para ajudar na gestão da área de TI das empresas.

Acontece que nem todo mundo tem sistemas para gerar os indicadores e a facilidade para fazer as SQLs e extrair esses indicadores dos sistemas, então preparamos uma forma simples de realizar essas tarefas.

Basta fazer o download da versão Lite do Business Monitor (que está gratuita por tempo limitado) e baixar um template que preparamos para alguns sistemas com os SQLs e configurações já prontas.

Em somente 20 minutos de trabalho para quem tiver os recursos e senhas de acesso é possível colocar para rodar o Business Monitor e extrair os indicadores, depois pode personalizar a vontade.

PROCEDIMENTO PARA O OCOMON
PROCEDIMENTO PARA O OTRS
Se você usa algum outro sistema para controlar os chamados da TI, nos escreva que montamos os indicadores.

Sobre o autor
Fernando Ulisses dos Santos
Diretor de Tecnologia na Blue Solutions
Especialista em Segurança da Informação
Certificado VCP-DCV, VCAP-DT, VCP-DT
Fernando Ulisses dos Santos
Read More

Ingram Micro compra Grupo Ação

A Ingram Micro anunciou na noite desta terça-feira, 20, a aquisição do Grupo Ação, uma das maiores empresas brasileiras do segmento de distribuição de TI, por um valor não divulgado.

Com operações no Brasil, Colômbia, Chile, Peru, Uruguai e Equador, a Ação tem em seu portfólio marcas como IBM, Oracle, Red Hat, EMC, HP Enterprise e VMware. Com a aquisição, a Ingram espera aumentar seu faturamento global em cerca de US$ 300 milhões anuais.

A transação, que está sujeita às habituais condições regulatórias e outras premissas de fechamento, deve ser concluída no final do quarto trimestre de 2015. A empresa, que não revela resultados regionais, tem um faturamento anual na faixa do US$ 43 bilhões.

Segundo destacou a empresa norte-americana em comunicado, os principais líderes da Ação concordaram em se unir à Ingram Micro para o processo de integração e a condução da companhia dentro da operação da Ingram.

Para o CEO da Ingram Micro, Alain Monié, a compra da Ação chega como um “complemento perfeito” para o ritmo de crescimento dos negócios da multinacional na região.

“A Ingram Micro tem sido extremamente bem sucedida na rápida expansão de seus negócios de alto valor na América Latina, em especial no Brasil, onde já se estabeleceu como um dos distribuidores líderes de tecnologia e tem conquistado fortes taxas de crescimento de dois dígitos em moeda local por vários trimestres”, avalia o CEO.

Segundo o executivo, o plano com o novo alinhamento é de identificar oportunidades significativas de cross-seling nos países em que as duas empresas tem operações, expandindo o portfólio de ofertas de alto valor.

“A Ingram Micro é a parceira perfeita para nos ajudar a dar continuidade ao crescimento de negócios de alto valor na América Latina. Juntos poderemos acelerar ainda mais o grande desempenho que nossas empresas individuais têm proporcionado aos clientes”, completa Enio Issa, presidente do Grupo Ação.

No Brasil desde 1997, a Ingram Micro oferece produtos e soluções de 50 fabricantes no modelo de VAD, VOD, mobilidade, automação e a nova unidade de cloud criada no primeiro semestre deste ano. Com sede administrativa em Barueri (SP), a empresa tem centros de distribuição em Barueri, em Serra (ES), assim como escritório comercial e centro de treinamento em Belo Horizonte (MG).

Presente em todo o território nacional, com sede em São Paulo e filiais em Porto Alegre, Rio de Janeiro e Brasília, o grupo Ação opera em sete países: Brasil, por meio da Ação Informática, e Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Uruguai, por meio da AKTIO.

Ao todo são mais de 300 colaboradores. Em 2014, a Ação faturou R$ 1,2 bilhão, uma alta de 23% frente aos resultados do ano anterior.

A compra do Grupo Ação pela Ingram é mais um indício de um provável processo de consolidação no mercado brasileiro de distribuição de TI, puxado por grandes multinacionais comprando distribuidoras locais para aumentar sua presença local.

Para as empresas estrangeiras, o período de baixa parece ser o momento ideal de investir no país, preparando o terreno para uma consolidação futura do setor e uma possível retomada do crescimento.

Fonte: Banguete, por Leandro Souza.

Read More
No