Um Virtual Appliance é uma máquina virtual pré-criada, normalmente para um fim específico e com um aplicativo específico. O objetivo é permitir que seja fácil e rápido implantar um novo aplicativo, desde que se tenha um sistema hypervisor compatível.

Com o amadurecimento da virtualização de servidores, muitos fornecedores e clientes tem optado por esse modelo de máquina virtual, do que ficar criando uma máquina virtual do zero, instalando sistema operacional e bibliotecas, para só depois instalar o aplicativo.

Os Virtual Appliances normalmente são distribuídos com a extensão OVF (Open Virtualization Format), em um único arquivo que pode ser feito download direto do fornecedor do software. Esse OVF já contem um sistema operacional instalado e pré-configurado, normalmente só precisando configurar detalhes da rede, usuários e senhas.

Uma vez baixado o arquivo .OVF, basta utilizar o cliente para o hypervisor para fazer o deploy (instalação), o que costuma demorar poucos minutos (versus horas de um deploy comum) e torna a tarefa bem simples.

Um exemplo de Virtual Appliance é o VMware vCenter Server Appliance, responsável por administrar diversos “hosts” em um ambiente virtual simultaneamente. Antes de ser distribuído como Virtual Appliance, era necessário instalar um servidor Windows, atualizar até a última versão, um servidor SQL Server ou Oracle para a base de dados, para só depois instalar o vCenter Server. Depois que passou a ser disponibilizado como Virtual Appliance, sua instalação costuma demorar menos de 20 minutos quando o ambiente tem performance adequada.